Mc 10.17

 

Irmãos a paz do Senhor, um bom tempo se passou desde o ultimo post, contudo, recomeço com alguns projetos novos em andamento, inclusive o pensamento de reformular o blog, mas isso é coisa um pouquinho mais pra frente.

 

Nesse momento tenho meditado muito nesse texto do evangelho de Marcos, acerca do jovem rico. Uma passagem que narra um encontro de Jesus com um jovem, cheio de mensagens nas entrelinhas, esse texto vai nos expor uma realidade que nos acompanha ate os dias de hoje. Jovens crentes, mas que estão presos a alguma mazela dos dias atuais.

 

O cenário montado vai expor uma galera inserida na igreja, até interessada nas coisas de Deus, dedicada em eventos que necessitem de sua ajuda, porem não disposta a largar suas riquezas.

Quando lemos o texto de forma rápida e despretensiosa, observamos uma pessoa decidida a agradar ao mestre, deixando claro que ha muito tempo está ali, na fila da benção, esperando seu nome bradar no céu e sua vitória alcançar.

 

Olhando esse jovem descrito na bíblia percebemos que não há muita diferença dele para muitos de nós, desejosos de alguma benção buscamos, buscamos e buscamos nossa vitoria, nos dedicamos em muitos quesitos que talvez nos diferencie de muitos outros irmãos, sim, percebemos que estamos animados e avançamos rumo a vitoria, até aí estamos perfeitamente certos, o problema começou quando Jesus sabedor de todas as coisas vai tocar no intimo, no profundo e encontra no coração dele algo muito maior do que o amor a Deus, encontrou ali o amor as suas riquezas.

 

A casa caiu, a proposta “indecente” de Jesus tirou o chão daquele jovem, afinal, poderia pedir qualquer coisa, certamente ele estava disposto a ofertar, encarar qualquer desafio proposto pelo mestre, ele resolveria a parada, mas daí a tocar no que ele mais amava na terra, sua riqueza, seria demais pra ele.

Jesus olhou e o amou, sabe lá onde Jesus pensou chegar a decisão daquele jovem ao deixar tudo e segui-lo, Jesus viu nele um dos grandes pregadores de sua geração, Jesus viu nele um jovem decidido e que faria muito por sua nação na pregação da palavra, e no amor aos pobres e necessitados de sua comunidade, quando Jesus o olhou viu nele a grande possibilidade de mostrar a todos como o evangelho supera em muito “o muito ter ou a falta de”, daí disparou a frase que soou como um tiro no coração dele, vende tudo e da aos pobres. Irmãos se ficasse nisso, mas o mestre ainda vai tentar levar paz ao coração dele dizendo: segue-me.  

 

Pronto, chegando aqui eu começo a traçar o paralelo com sua vida, não adianta amar a obra dEle senão o amamos acima de todas as coisas, Deus tem requerido de nós santidade, e quando nos aproximamos diante do Senhor mostrando a Ele nossas petições e suplicas, talvez no fundo de nosso coração entendemos que estamos aptos a ganhar tal benção, claro, afinal somos crentes, estamos nos ensaios e duvido que tem gente mais assíduo na casa do Senhor do que eu e você, somos bons crentes, temos direitos as bênçãos do eterno.

 

Foi justamente nesse pensamento que o jovem rico se arrasou, e quer saber a bem da verdade? É nessa que a casa cai... quando ele pensava que estava passando batido Jesus vem com aquela frase, vende tudo e da aos pobres, mexendo com a riqueza em seu coração.

 

Hoje estávamos orando junto com os jovens da congregação da Rua Principal, Jeová bradou forte lá e usou uma jovem dizendo que havia em nossa igreja muitos jovens acorrentados, presos, daí talvez a alguns surge a pergunta, mas na igreja e acorrentado? É assim que muitos dos nossos adolescentes e jovens  tem se mostrado a nós, presos a uma vida vazia e sem Deus, alimentando pecados ocultos e sentimentos contrários a palavra, fazendo deles presa fácil do inimigo.

 

Jesus todos os dias tenta uma porta aberta em nossas vidas, mas muitos vivem a síndrome do jovem rico, quando são questionados acerca do que não querem largar preferem dar as costas pra santidade, dar as costas pro Senhor, dar as costas para os bons conselhos de seus pais e dos seus lideres, achando ser melhor viver assim, rico de suas mazelas e pobre de Deus.

 

A bíblia relata que o jovem retirou-se triste, porque tinha muitas propriedades, era um homem acostumado, dependente de suas riquezas.

Isso me preocupa, porque a essa altura não sabemos como esta o nosso comprometimento com as coisas desse mundo, será que se nosso Deus nos apontar em nosso coração algo a que temos que mudar vamos dar as costas ou avançaremos rumo a libertação?

 

É tempo de decisão, precisamos buscar santidade, e entender que não há nada melhor na vida do que viver para o Senhor, e agradá-lo com nossas vidas como uma oferta agradável.

 

Se seu coração e sua vida estão presos a um sentimento ou pensamento contrários a vontade de Deus, saiba que você pode vencer isso, com fé e perseverança, há poder no nome de Jesus.

 

A bíblia diz que aquele que confessa seus pecados e os deixa alcança misericórdia, mas temos que buscar no céu e na sua palavra nos fortalecer em Deus. Como um tratamento, as vezes dói, as vezes incomoda, mas no fim será tudo que precisávamos para uma nova vida, uma nova perspectiva em nossa existência.

 

O mal de muitos jovens ricos dos dias de hoje é a idéia que assim ta bom demais, não precisa mudar, e que do jeito que tá da pra ir levando numa boa, engana-se a si próprio aquele que como o jovem rico deu as costas pra solução real para as suas vidas, santidade é a palavra, santidade devemos buscar.

 

Devemos dar as costas pro pecado e dizer não a nossa carne, temos que alimentar nossa alma com a palavra, buscar tratamento de choque nas oração da juventude, escola dominical e tudo que possa te levar a uma intimidade maior e mais forte com nosso Senhor.

 

Você não é o que dizem ser, você é muito mais do que isso, e pode sim dar a volta por cima.

 

Busque tratamento para seu coração, sua alma e avance rumo as bênçãos de Deus para sua vida.

 

Tamojuntão!!!

 

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Visitante número: